Pular para o conteúdo principal

Dicas práticas para regular a suspensão da bike

Autor:
Digamos que você encontra por aí explicações detalhadas sobre rebound, SAG, preload, trava e outros bichos de 7 cabeças referentes a esse componente mais valioso da bicicleta, porém, vou me limitar aqui a falar sobre o básico.

Primeiramente você tem que definir as suas reais necessidades. Suponhamos que o seu uso é leve, estradas de chão, paralelepípedos, topa com costelas de vaca, etc. Ou seja, seus obstáculos mais frequentes são do tipo pequeno, numeroso e insidioso.

Então aqui vão algumas dicas que estão servindo muito bem para mim, inclusive, eliminaram os sintomas de dormência nas mãos e braços.

- se você tem suspensão a ar (graças à Deus!), esqueça aquela tabelinha de calibragem impressa na suspa. Faça a calibragem obedecendo exclusivamente ao SAG, ou seja, quando você está posicionado na bike, todo equipado, a suspensão deve subir uns 20%. Observe as canelas da suspa depois de voltar da pedalada para ver o quanto ela está atuando (a sujeira depositada na área em que o tubo inferior não subiu forma uma linha). Se a atuação está em 50%, então tudo bem, a suspa está bem regulada para os nossos micro-obstáculos.

- o caso da minha mulher é interessante. A sua suspensão SR Suntour XCM estava atuando tão somente uns 30%. Isso estava lhe causando um terrível desconforto em terrenos irregulares. Essa XCM só possui ajuste de preload (pressão da mola) e trava. O preload já estava girada totalmente par o mínimo, mesmo assim, a suspa continuava dura. Então tive a ideia de girar o botão com uma alicate até a maldita amolecer. O resultado foi que no próximo pedal verifiquei que a atuação ficou em 50% e a esposa se sentiu bem mais confortável no paralelepípedo.

- na realidade, aquela tabelinha não está errada, só que ela contempla as duras trilhas do MTB, que demandam suspensões bem mais endurecidas.

- a regulagem do rebound (retorno), para o nosso caso específico, deve ficar no coelho e não na tartaruga, isso porque uma atuação rápida dá conta melhor de irregularidades pouco profundas.

Postagens mais visitadas deste blog

Cubos com Rolamentos ou Esferas – qual é o melhor? Qual roda gira mais livre?

Autor:
A velha polêmica cessará algum dia? O certo é que as bikes mais sofisticadas (caras) vêm com os tais “sealed bearings” (rolamentos selados) e aquelas abaixo de 5k vêm equipadas com anéis de esferas alojados em cones (cup and cone hub). Então, aparentemente só há argumentos bons em relação aos rolamentos e merda em cima das esferas? Errado! O melhor então seria reformular a pergunta: qual é o melhor, um cubo com rolamentos mais ou menos ou um cubo de esferas/cone de alta qualidade?

Também é verdade que há por aí bikes meia boca com rolamentos chineses cujas rodas parece que giram com areia dentro.

Se é verdade é que as pessoas têm problemas nos dois mundos, então vamos colocar alguns argumentos que pesam do lado das rejeitadas esferas. Aliás, a minha GT Zaskar 27.5 Sport está na faixa de preço que não comporta rolamentos, mesmo assim as rodas giram com uma liberdade absurda! E ainda melhor, sem produzir ruído algum, digamos assim, o característico zunido dos rolame…

Galeria de selins sem nariz que salvam a vida sexual do(a) ciclista

Autor:
Os especialistas em saúde sexual masculina afirmam que os ciclistas se divide em 2 grupos: dos que estão impotentes sexuais e o dos que ficarão. E a explicação para essa tragédia é que os selins tradicionais jogam 25% do peso corporal sobre a região do períneo, onde ficam a próstata, a raiz do pênis, e artérias responsáveis pela irrigação do órgão sexual. Assim, uma atividade física, a princípio valiosíssima, pode vir a ser causa de problemas graves de saúde.

As mulheres também têm seus percalços, uma vez que sofrem dores devido à constante pressão exercida contra a sua genitália pelo bico dos selins tradicionais.

Homens com hipertrofia da próstata se encontram completamente alijados do ciclismo, se não buscarem soluções alternativas de assentos. Ciclistas que sofrem sensação de dormência depois de pedais longos devem abandonar inteiramente a concepção de que “ainda não se acostumaram” aos seus selins caros, bonitos e de marcas famosas. O corpo humano não foi feito…

Como regular o câmbio dianteiro Shimano?

Autor:

Desde que comprei a Mountain Bike há 2 meses venho enfrentando alguns probleminhas com a regulagem do freio dianteiro. São duas queixas: eventualmente a corrente caia fora e a corrente raspava em um dos limites. Primeiramente a coroa saltava fora na coroa menor. Depois de nova regulagem na loja, a corrente ficou mais instável na coroa maior.

Ora, se o câmbio dianteiro é o Shimano Deore FD-616, não deveria haver problemas, não é mesmo? Entretanto, mesmo depois da revisão dos 100 km os problemas persistiam.

Então resolvi por mim mesmo regular a coisa. Obviamente, a primeira intervenção não serviu para nada, pois mexi no parafuso mais alto, e na realidade só baguncei o limite da corrente na coroa pequena. Aí resolvi pesquisar pra valer na net! Logo me deparei com o vídeo abaixo que é perfeito para a regulagem de TODOS os câmbios dianteiros Shimano. É bom dar uma olhada nas explicações por escrito: How to Adjust Shimano Mechanical Road Front Derailleurs


O resumo da ó…