Pular para o conteúdo principal

Vale a pena usar pastilhas de freio genéricas xing ling? Definitivamente não!

Autor:
Detectei a tempo que a minha GT Zaskar 27.5 Sport já estava com as pastilhas de freio gastas (freio Deore BR-M396). Sabe, numa daquelas limpezas de rotina, resolvi dar uma olhada como quem não quer nada na espessura das ditas cujas e me apavorei, pois restava umas lasquinhas a separar o metal do rotor.

NOTA INICIAL: vamos deixar claro que se o sistema de freios da bike é o grande diferencial entre o gozo de perfeita saúde e uma cama de hospital, tudo nele deve ser de absoluta confiabilidade! Tremo só de ver bicicletas novas de 380 reais anunciadas no Mercado Livre equipadas com freios a disco! Suicídio tem nome!

Pois bem, como na oficina da loja onde comprei a bike eles nunca conseguiram alinhar direito o freio dianteiro, decidi partir para uma outra oficina de loja, inclusive de outra marca. Fui bem recebido e o atendimento foi perfeito! Na minha cabeça, logicamente eles tinham trocado as pastilhas velhas por pastilhas Shimano originais.

Só que não foi assim. Depois de alguns pedais, voltei na loja porque o tal do freio dianteiro estava roçando, principalmente nas curvas em alta velocidade à direita. Então foi feito um novo alinhamento e aparentemente ficou perfeito. Aí fiz um pedal de 100 km e as coisas não estavam exatamente bem nas descidas. O freio dianteiro voltou a fazer barulho, além disso, na frenagem em baixa velocidade ele fazia um guincho bem alto. O mecânico havia dito que isso só aconteceria enquanto as pastilhas estivessem novas.

Durante um pedal de 30 km com alguns lançantes em paralelepípedo as coisas começaram a piorar e ficaram bem piores depois de uma chuvarada pega no terço final deste pedal. No outro dia, peguei novamente uma boa chuva e o freio não parou mais de guinchar, além de ter ficado com uma eficiência miserável.

Coincidentemente, minha mulher ficou sabendo nesse mesmo dia que uma amiga havia levado a sua bike para uma oficina e que eles haviam dado um jeito na péssima montagem que a sua bicicleta havia sofrido na loja onde foi comprado. Coincidentemente, o principal problema notado por ela era ruído no freio.

No outro dia, coloquei a bike no carro e me toquei para essa oficina. O mecânico primeiramente tentou fazer o alinhamento e saiu para dar uma experimentada. Quando voltou, disse textualmente: “este freio está muito ruim!”. Aí o sujeito tirou primeiramente as pastilhas da frente. Ato contínuo, minha primeira pergunta: são pastilhas Shimano? E a resposta, conforme eu já desconfiara, foi não. Pastilhas genéricas sem marca nenhuma impressa na chapinha. E a causa da ineficiência dos freios era que as pastilhas estavam completamente vitrificadas. Isso com muito pouco uso, eles estavam novas!

Problemas detectados nas pastilhas xing ling:
- acredito que as genéricas são resinadas e não do tipo semi-metal, pois esse analfabetismo (ou má fé) provaria que o pessoal da loja autorizada não leu a inscrição explícita no rotor de freio: "resin pad only". Ou seja, qualquer coisa diferente de pastilha orgânica acaba vitrificando e destruindo o disco;
- testei raspando com um estilete as genéricas e as Shimano originais e as genéricas apresentaram uma dureza bem maior, ou seja, além de não frear, estavam sulcando o disco;
- além disso, as originais soltavam um pozinho cinza durante o uso, enquanto as pastilhas alternativas não, justamente por serem duras demais;
- como as genéricas são bem mais grossas do que as Shimano, a tendência a pegar no disco é bem maior. Certamente, a maior preocupação das xing ling é durar mais, só que à custa do efetivo funcionamento da frenagem.

Comparando com fotos pesquisadas na internet, acho que as pastilhas colocadas foram TSW. O preço do par é 20 reais, logo, para pessoa física dá 40 reais. O cara da loja especializada que me empurrou as xing ling deve ter pago no máximo uns 15 reais o par, o que dá 30 reais. O sujeito cara de pau me cobrou 120 reais pelo serviço porco, logo, seu serviço custou 90 reais por nada!

Pastilhas Shimano custam 55 reais o par. Então, como paguei 140 reais pelo serviço, a mão de obra custou 30 reais. O resultado da brincadeira é que uma troca de pastilhas me custou 260 reais, o que prova que não é brincadeira essa coisa de ciclismo! Naturalmente, não vou nem pensar em levar a bike em assistência técnica de loja. Deixemos que os caras se preocupem mais em vender e menos com esses pequenos pepinos que tanto nos atordoam...

Postagens mais visitadas deste blog

Cubos com Rolamentos ou Esferas – qual é o melhor? Qual roda gira mais livre?

Autor:
A velha polêmica cessará algum dia? O certo é que as bikes mais sofisticadas (caras) vêm com os tais “sealed bearings” (rolamentos selados) e aquelas abaixo de 5k vêm equipadas com anéis de esferas alojados em cones (cup and cone hub). Então, aparentemente só há argumentos bons em relação aos rolamentos e merda em cima das esferas? Errado! O melhor então seria reformular a pergunta: qual é o melhor, um cubo com rolamentos mais ou menos ou um cubo de esferas/cone de alta qualidade?

Também é verdade que há por aí bikes meia boca com rolamentos chineses cujas rodas parece que giram com areia dentro.

Se é verdade é que as pessoas têm problemas nos dois mundos, então vamos colocar alguns argumentos que pesam do lado das rejeitadas esferas. Aliás, a minha GT Zaskar 27.5 Sport está na faixa de preço que não comporta rolamentos, mesmo assim as rodas giram com uma liberdade absurda! E ainda melhor, sem produzir ruído algum, digamos assim, o característico zunido dos rolame…

Galeria de selins sem nariz que salvam a vida sexual do(a) ciclista

Autor:
Os especialistas em saúde sexual masculina afirmam que os ciclistas se divide em 2 grupos: dos que estão impotentes sexuais e o dos que ficarão. E a explicação para essa tragédia é que os selins tradicionais jogam 25% do peso corporal sobre a região do períneo, onde ficam a próstata, a raiz do pênis, e artérias responsáveis pela irrigação do órgão sexual. Assim, uma atividade física, a princípio valiosíssima, pode vir a ser causa de problemas graves de saúde.

As mulheres também têm seus percalços, uma vez que sofrem dores devido à constante pressão exercida contra a sua genitália pelo bico dos selins tradicionais.

Homens com hipertrofia da próstata se encontram completamente alijados do ciclismo, se não buscarem soluções alternativas de assentos. Ciclistas que sofrem sensação de dormência depois de pedais longos devem abandonar inteiramente a concepção de que “ainda não se acostumaram” aos seus selins caros, bonitos e de marcas famosas. O corpo humano não foi feito…

Como regular o câmbio dianteiro Shimano?

Autor:

Desde que comprei a Mountain Bike há 2 meses venho enfrentando alguns probleminhas com a regulagem do freio dianteiro. São duas queixas: eventualmente a corrente caia fora e a corrente raspava em um dos limites. Primeiramente a coroa saltava fora na coroa menor. Depois de nova regulagem na loja, a corrente ficou mais instável na coroa maior.

Ora, se o câmbio dianteiro é o Shimano Deore FD-616, não deveria haver problemas, não é mesmo? Entretanto, mesmo depois da revisão dos 100 km os problemas persistiam.

Então resolvi por mim mesmo regular a coisa. Obviamente, a primeira intervenção não serviu para nada, pois mexi no parafuso mais alto, e na realidade só baguncei o limite da corrente na coroa pequena. Aí resolvi pesquisar pra valer na net! Logo me deparei com o vídeo abaixo que é perfeito para a regulagem de TODOS os câmbios dianteiros Shimano. É bom dar uma olhada nas explicações por escrito: How to Adjust Shimano Mechanical Road Front Derailleurs


O resumo da ó…